segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O touro, não o toureiro.

Essa coisa chata da razão alheia se difunde metastaticamente pelos poros, como a visão podre de um prédio decadente que, sem volta, já invadiu as retinas. A razão - bradada em linhas intelectuais, minidesconfianças argutas e achaques simpáticos e ternos - é a carne nobre e sem gordura do câncer do mundo. São as intenções do inferno cheio. Porque toda guerra é racional.

Todo racional carregará sempre um discurso inflado na cabeça, um sorriso triunfante nos lábios e milhares de mortos nas costas.