quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O elo perdido.

Antropólogos analisaram mais de 1 bilhão de fragmentos de DNA, extraídos de três fósseis croatas, para reconstruir o primeiro esboço do genoma neandertal.

O feito permitirá aos estudiosos traçar com maior precisão a relação evolutiva entre o humano atual e seus ancestrais, solucionando, assim, o mistério de como nos tornamos umas coisinhas tão bonitinhas do pai.

Padrão de homem neandertal idoso

A matéria na íntegra pode ser conferida no site do jornal britânico The Guardian.