segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Tolerância 1.

Ontem, participei da experiência mais curiosa da minha vida, até aqui: um batizado sob os preceitos católicos e sob os preceitos do candomblé e que, portanto, contou com a presença, em um mesmo altar, de padre e mãe-de-santo e de imagens de santos de ambas as religiões, dispostos lado a lado.

É o momento em que você vê que a tolerância religiosa é possível e que até acredita que a humanidade, no fim das contas, tem alguma salvação.