sexta-feira, 17 de abril de 2009

Flaubert na rede.

Já está disponível para acesso a página Les Manuscrits de Madame Bovary, resultado de pesquisa realizada pela Universidade de Rouen (cidade natal de Flaubert) em parceria com a Biblioteca Municipal da cidade, além da valiosa colaboração de centenas de apreciadores da obra de diversos lugares do mundo, com o intuito de resgatar, na íntegra, originais do romance Madame Bovary, lançado em 1857. O maior desafio da empreitada foi transcrever o texto original, cheio de observações e emendas (feitas pelo autor) que tornaram os manuscritos praticamente ilegíveis em muitos pontos. O projeto levou 10 anos para ser concluído e custou cerca de 120 mil euros.

No site, estão disponíveis cerca de 4.500 páginas, que englobam rascunhos, mapas de lugares citados na obra, ilustrações e textos originais, fortuna crítica, entre outros. Em feuilleter (folhear), é possível visualizar o manuscrito original e sua respectiva transcrição, com o devido crédito do colaborador responsável. Vale (e muito) a pena conferir.