segunda-feira, 13 de abril de 2009

Minha deplorável figura.

Nada melhor pra sossegar os pensamentos que pegar o carro e sair por aí, vagando, noite afora, certo? Quase. O problema é você olhar pro painel e ver que a gasolina está acabando. É hora de parar num posto de gasolina. Mas, em momentos de perturbação mental hardcore, tudo o que você quer é que o cara encha o tanque, verifique a água, o óleo e te deixe em paz ali na loja de conveniência, fumando e tomando o seu cafezinho. Só que você não fuma e não toma um cafezinho, e aí o frentista te vê comendo pão de queijo e tomando suco de pêssego e começa a suspeitar de que você é uma tremenda retardada. Aí começam os problemas: o sujeito se aproxima e diz que o óleo acabou. Você simplesmente diz "então troque", porque você tem coisas demais na cabeça pra ficar pensando em qual marca seria a melhor e mais barata pro motor - como tipicamente faz. E o cara aproveita a sua indiferença e diz que tem que trocar o filtro e que a água do radiador está podre etc. Mas tudo o que você não quer é ficar ouvindo sobre o que o seu carro precisa, então diz pro cara fazer o que precisar, tipo some-e-me-deixa-em-paz. Uns 10 minutos depois, você se lembra de que você é você e de que jamais deixa ninguém fazer nada em seu carro sem antes estar plenamente ciente da necessidade do serviço e da honestidade do valor cobrado. Porque, no que depender de frentistas e mecânicos, eles sempre vão fazer o melhor pelo seu carro - a.k.a. = o que de mais caro for possível fazer, sobretudo quando você é mulher e demonstra total desinteresse no quesito. Mas, quando você chega ao local do crime, it's too late, baby: o cara já colocou o melhor filtro, o melhor óleo, litros e mais litros do melhor aditivo e a gasolina, claro, foi a aditivada, conforme a senhorita pediu. E a soma total disso, obviamente, foi a melhor possível, digna de um final de semana esquiando em Bariloche.

Porque eu sou cretina assim: enquanto as pessoas vão curar depressão fazendo compras no shopping, eu me meto em um posto de gasolina e deixo fazerem pelo meu minúsculo e combalido Ka 98 o que não faço por mim. Prazer.