quinta-feira, 30 de abril de 2009

A vida por um fio.


Mais uma da eterna sessão "E daí?"

Eu sinto uma atração inexplicável por tesouras, isso é um fato (capilarmente falando, vamos deixar claro). Basta passar na frente de um salão e lá vou eu enfiando meu cabelo. E gosto é de massacre, de ver muito cabelo no chão, esparramado pra todo lado. Taí minha mania, já que cada lunático neste mundo tem a sua. A questão é que dona Cida bem que podia me chamar à razão, dizer que estou arruinando minha vida. Mas não, ela não faz isso; pelo contrário, até estimula - porque, além de ganhar uns trocos, deve se divertir horrores -, e aí eu só lembro que queria deixar o cabelo crescer quando olho no espelho e vejo a cópia semifiel de Toni Tornado quando cantava BR-3 nos festivais da vida. Alguém me amarre, por gentileza. Isso não pode continuar.