segunda-feira, 29 de junho de 2009

A menina ostra.

La nascita di Venere, Botticelli (1485)

A minha pele, a princípio, é bastante oleosa. Daí que, desde que me dei conta dessa característica, travo uma batalha diária para torná-la equilibrada, de forma a não chamar a atenção. Por conta disso, vivo preocupada com cremes, pomadas, sabonetes e tudo o mais que eu possa manipular em casa, simplesmente pelo fato de achar que um aspecto físico particular não deve sobressair à minha presença, tímida. Acontece que basta eu estar numa semana mais agitada e deixar os cuidados com o rosto um pouco de lado para aparecer alguma bola de golfe na minha cara, me lembrando de que eu não posso descuidar de mim um só instante. Porque, se eu descuido, todo mundo me vê. Ainda que eu não queira.