segunda-feira, 8 de junho de 2009

Sanidade: um artigo de luxo.


Sanidade aqui pegou a jaqueta surrada, disse que ia comprar cigarro e não voltou mais. Daí o problema: minha vida em família virou um remake de baixo orçamento de Durval Discos, mas não necessariamente comigo fazendo o papel de Durval. E não necessariamente com minha mãe fazendo o papel da mãe. E não necessariamente com uma criança sequestrada fazendo o papel de criança sequestrada. Enfim, é toda uma trama que só a insanidade explica. 

O fato é que eu não preciso de muita coisa pra ser feliz; só da sanidade voltando estropiada, com um sorriso cafajeste, dizendo que agora é pra ficar. É pedir muito, meu pai?