quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Hit me, baby, one more time.

(Mais um sucesso garantido de meu inferno astral.)

A ética foi ali fora fumar um cigarro, e eu fiquei aqui, com uma vontade absurda de xingar nominal e absurdamente um certo alguém. Porque, olha, não há problema nenhum em alguém ser arrogante, desde que por razões plausíveis e, principalmente, desde que bem longe de mim. Acontece que 90% dessas criaturas que habitam este nosso país tropical abençoado por Deus acreditam piamente ter alguma super-habilidade que, não, não têm. Eis a questão. E aí alguém precisa bancar o Rhett Butler (frankly, my dear, I don't give a damn) pro camarada entender a real da vida - fato que seguramente não vai ocorrer, pois "arrogância" presume "falta de noção da vida e de seus mecanismos mais básicos".

Em resumo nonsense: meu lado Ciro sempre fala mais alto. E, no final das contas, pra que uma casa enorme com pé de amora quando se pode colocar um bonsai em qualquer quarto-e-sala charmoso?