sexta-feira, 9 de outubro de 2009

A pessoa errada.

Porque hoje acordei meio Roberto Carlos.


Em geral, a rapaziada passa a vida achando que tem de encontrar a pessoa certa, definida por cromossomos, hábitos alimentares, milhas literárias e pela disposição das cores nas bermudas de verão. Tudo culpa dos filmes, da Disney com seus príncipes orelhudos e da rapaziada cheirando a Hipoglos e açaí da Malhação. Mas a verdade é que ninguém precisa da pessoa certa, qualquer que seja o conceito para isso; cada um simplesmente precisa de alguém que o lembre o que é sentir alguma coisa. A perna, o braço, os pelos. O coração.

Ontem, arrumando uma papelada, encontrei um monte de minirrecordações amorosas e fiquei imaginando como seriam as coisas se eu estivesse com qualquer uma das pessoas certas que conheci. E cheguei à conclusão de que o máximo que eu teria seria um enfado supremo aos 30 anos por achar que a humanidade é um grande engodo, Sartre é Deus e o tédio é a única verdade absoluta e inabalável. Porque, pra mim, a pessoa certa seria aquela que sofresse e se entediasse comigo, que aceitasse e tomasse parte de cada mínimo e irritante capricho antissocial meu e que sofresse de uma eterna sensação intransponível de desconforto em relação a tudo.

O tempo passou, relacionamento frustrado atrás de relacionamento frustrado, e hoje eu posso reclamar loucamente de absolutamente tudo nesta minha vida pistoleira e maledicente, menos de não ter a pessoa mais especial do mundo comigo. Porque eu tenho ao meu lado alguém que me ensinou a não latir para as visitas, a usar vestido de bolinhas e a gostar de sol e de dançar. Alguém que tem orgulho de mim mesmo quando minha vida é uma sucessão alucinante de fracassos e pegadinhas do Mallandro.

Enfim, eu tenho a maior sorte do mundo por não ter encontrado a pessoa certa, porque agora não preciso mais chorar toda noite antes de dormir achando que o mundo é um abismo negro no qual a gente cai ad infinitum com uma lata de Guinness quente e choca nas mãos.

Tenho a pessoa de quem preciso. Que, por sorte, nunca foi a pessoa certa pra mim, e é muito melhor do que eu podia querer. E é por isso, ma lil' golden fish, que você significa tanto.