quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Muita luz pra você, meu irmão.

Peguei um filme superbacana aqui pra traduzir e, apesar do prazo curto, da duração longa do trabalho e das minhas limitações de tempo por conta de outros tantos compromissos, estava disposta a passar a noite trabalhando bolivianamente para ter a sexta-feira e o fim de semana livres para cuidar da eterna pendência em que minha vida se transformou. Mas aí de repente, não mais que de repente, surge esse apagão bonito e gostoso, para me lembrar de que força de vontade e disciplina não são nada se você for só mais um borrão na multidão. Por isso, muita luz pra você, meu irmão.