segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ser diferente é legal.

Sabe quando você sabe exatamente o que falar e como agir para conviver harmoniosamente com pessoas de sucesso, mas chuta oportunidade atrás de oportunidade de ser um figurão bacana e descolado porque prefere ser um cretino perdedor que tem uma vida insana mas divertida a viver entre zumbis com frases prontas, bordões e trejeitos de chorar no cantinho?

Eu juro por Tara, Scarlett, que nunca mais vou me forçar a ser corporativamente normal.