sábado, 14 de novembro de 2009

Surto responsável.

Ontem à noite eu estava em um nível de estresse tamanho que cogitei subir na varanda e gritar insanamente para aliviar a tensão, mas a vizinhança estava toda em casa, meus pais, as irmãs também e aquela coisa toda. E como eu sou uma pessoa responsável mesmo surtando e rola todo um respeito por parte da família por conta de minha suposta sensatez, acabei adiando meu projeto para um momento mais oportuno.

Agora à tarde, sozinha, ainda com a mesma agonia psicomotorafísicoprofissionalexistencial de ontem - o que quer que diabos isso signifique -, fiz uma breve sondagem e descobri que tanto a vizinha da direita quanto a da esquerda pareciam ter saído. E lá fui eu, rumo à varanda, dar cabo do meu plano. Aí olho para aquela imensidão de mata atlântica à frente e abro o berreiro. E, juro, há tempos eu não me sentia tão bem.

Ao menos até o vizinho aparecer e dizer:

-(!) (...) Minha filha, tá tudo bem com você?
-(!) (...) Tudo. (...) Foi só uma barata.
-Ah... (...)
-(...) Licença. (...)

O fato é que, aparentemente, estou bem melhor.

Desculpem o transtorno. Voltamos à programação normal.