quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Jogo de perder.


Hoje pela manhã, aqui na portaria, ouvi este diálogo entre uma mãe e seu filho pequeno:

-Ah, não faz essa cara, vai. Ó, eu deixo você brincar mais tarde com o Mateus.
-...
-Que foi, não quer brincar com o Mateus?
-Não.
-Não? Por quê? Brigou com ele?
-Não.
-Então por quê?
-Porque ele só brinca de jogo de perder.
-Jogo de perder?
-É, toda vez a gente só brinca de coisa que ganha e perde, e eu fico triste.
-Ah, meu amor, a vida é exatamente isso.

Depois dessa revelação ao pequeno anti-herói de 7 anos de que o mundo é um eterno locus horrendus, acho necessário essa mãe reforçar urgentemente a tela de proteção na sacada.