sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

A melhor banda de todos os tempos da última semana.

Tenho certa obsessão por músicas dedicadas ao sofrimento doentiamente otimista de amantes perdedores desta galáxia. Por isso, esta semana seguem algumas canções sobre sofredores profissionais e convictos.

1. "Oh! Carol" (1959), clássico do simpaticíssimo Neil Sedaka. O camarada diz que a garota o faz de gato-e-sapato, o faz chorar, mas afirma que morreria caso a vilã em questão fosse embora:


2. "Love Me" (1956), de Elvis Presley, que não se importa em ser tratado como tolo e com crueldade, desde que seja amado:


3. "Amante Amado" (1978), de Jorge Ben, que está pouco ligando de ser escorraçado às 4h da madrugada sob frio e chuva, contanto que seja amassado, abraçado, beijado e acariciado:


4. "Lovefool" (1997), dos Cardigans, em que a menina não quer ouvir os conselhos da mãe de partir pra outra, quer apenas que o ex volte e fique com ela, mesmo sem amá-la. Enfim, a mocinha está disposta a fazer papel de trouxa (adoro este clipe!):


5. "Back to Black" (2006), da Amy Winehouse. O cara voltou covardemente pra outra, mas a triste perspectiva é a de que ela fique eternamente sofrendo pelo traste: