quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Je veux te voir dans un film pornographique.


Sabe quando você foge forrestgumpianamente de alguém, mas o indivíduo se vale da premissa de democracia virtual para te lembrar o quanto a raça humana conta com espécimes realmente tediosas (formulando: combo preconceito descabido e infundado por estereótipos + noção distorcida de inconveniência social cabível apenas a seu próprio exemplo)?

Amada, eu quero paz. Quero amar as pessoas como se não houvesse amanhã. Quero acordar com os passarinhos, cantar uma canção com o sabiá. Quero a paz invadindo o meu coração. Quero que você me dê a mão e cante comigo esta canção.

(Isso foi um exercício deplorável de fluxo mental. Grata.)

Sobre o título do post: enquanto eu pensava em referências musicais com a palavra "quero", me veio à mente esta música. Uma amostra de que franceses têm muito a "ensinar" aos funkeiros brasileiros. E a algumas pessoas tão quadradinhas e tediosas.