quarta-feira, 23 de março de 2011

2º Prêmio Heleny Guariba de Dramaturgia Feminina.

Cabíria em fuga virou dramaturgia e colheu seu primeiro louro: uma menção honrosa no 2º Prêmio Heleny Guariba de Dramaturgia Feminina. Adoro tanto escrever o Cabíria que, poxa, receber essa menção me deixou numa felicidade que não dá nem pra explicar.

A repercussão do concurso foi veiculada no site da Cooperativa Paulista de Teatro, e está reproduzida abaixo:

Responsável por laurear as melhores autoras de teatro, o Concurso Feminina Dramaturgia: Prêmio Heleny Guariba (2010/2011) teve a cerimônia de entrega de sua segunda edição na noite do último dia 17, no Teatro Studio 184. Além das três primeiras colocadas, que receberam o prêmio colibri e uma soma em dinheiro, houveram três menções honrosas.

O texto “Dia”, de Tábata Makowski, foi o grande vencedor da noite. Em segundo lugar, ficou “Reality Final”, de Michelle Ferreira e, em terceiro, “Atrás do Pano – A Comédia”, de Luiza Jorge. As duas primeiras peças ganharão leituras dramáticas pelo Núcleo do 184.

As menções honrosas foram para “Cabíria em Fuga”, de Luciana Lima Silva, “Insônia, Dieta, Sexo e Outras Alegorias”, de Cláudia Aguiar Thomé e Estela R. Fischer e “Boulevard Corner Palace”, de Cláudia Picci.

A cerimônia teve três homenagens especiais para mulheres reconhecidas por sua militância feminista. As atrizes e autoras Maysa Lepique, secretária da CPT, Fernanda Azevedo e Simone Pavanelli, foram agraciadas com o prêmio Dom Quixote.

“É um evento fundamental não só para a mulher, mas para o desenvolvimento da dramaturgia como um todo e deve ter continuidade”, diz Lepique sobre a premiação.

O filho de Heleny Guariba, João Guariba, e a neta da atriz e diretora que dá nome ao concurso (saiba mais), Cândida Guariba, também estiveram presentes na entrega.

O Studio 184 foi fundado em fevereiro de 1997 por Dulce Muniz, idealizadora do prêmio, com Dema de Francisco e Roberto Áscar. Georgette Fadel, Denise Del Vecchio e Tereza Aguiar integraram a comissão julgadora. A iniciativa foi contemplada pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro, em São Paulo.


(O texto original pode ser acessado aqui.)


Além do prêmio, o texto já serviu de inspiração aos queridíssimos Parabelos - outra honra imensa que tive. Dá pra ver o vídeo da encenação aqui: